Ópera Bufa - Artigos - Bifútil People - Cadastre-se - Direitos - Dr. Carneiro - Frases - Livros - Max - Palestras - Pau de Arara - Zine


TODO MUNDO GANHA, TODO MUNDO PERDE

Caro colega do Blog da Sarah, como é bom voltar à vida normal e já ter boas notícias, não é verdade? A gente fica um pouco desencantada do Brasil com as coisas que acontecem por aqui (e com as que não acontecem também), mas no final sempre surge uma esperança que nos faz de novo acreditar neste país. É o que eu sempre digo: a esperança é a última que morre.

Meu filho de ouro me disse que o time jogou muito bem e que ele se sentiu orgulhoso da seleção como não se sentia há muito tempo. Se ele sentiu pelo nosso time metade do orgulho que eu sinto por ele, deve ter sido um sentimento muito forte.

Eu não entendo neris de pitibiriba de futebol, mas também fiquei muito feliz com a vitória do Brasil sobre a Argentina. Eu não tenho nada contra os nossos vizinhos, pelo contrário, até os admiro. Mas o importante é ver o Brasil ganhar, não importa quem foi o segundo colocado. Não precisamos nem devemos gastar nossa energia em humilhar o adversário. Até porque nunca se sabe o dia de amanhã. O Brasil já perdeu e vai perder outras vezes para a Argentina, como acontecde na vida de todo mundo. O jogo de ontem não foi definitivo. Nada é. Devemos sim, ficar felizes por mais uma vitória da nossa gente e ponto final.

Vi uma propaganda do Guaraná Antarctica que justamente ao invés de louvar a vitória brasileira, preferiu fazer chacota com a seleção adversária. Que coisa mais feia. Nestas horas volta um pouco o sentimento de tristeza pelo nosso país e pelo tipo de atitude que a gente não gostaria mais de ver por aqui.



 Escrito por Sarah Szklo, mãe orgulhosa às 12h24
[Comente] [envie esta mensagem]




CONSIDERAÇÕES FINAIS

Caro colega do Blog da Sarah, estamos de volta! Depois de uma semana agitada e muito proveitosa, eu e meu filhote do coração pudemos novamente pisar em solo brasileiro e ver claramente que não é a tôa que a Europa está 5 horas à nossa frente no relógio.

E vou dizer uma coisa pra você, meu caro colega: cinco horas até que é pouco. A gente ainda está no lucro. Estamos, na verdade, há séculos de distância deles, infelizmente.

Não quero aqui ficar chorando as pitangas sobre as mazelas de nosso país, mas em apensa dez dias de viagem deu para ver claramente como eles têm sorte de viver de uma forma muito mais digna, tranqüila e segura. Só para se ter uma idéia, caro colega, o meu filhote que vai lá há um bom tempo, me disse que as pessoas que trabalham nos hotéis são as mesmas, os garçons dos restaurantes e até o pessoal que trabalha no festival (portanto temporário) é o mesmíssimo de sempre. Há anos. A gente sai na rua às 5 da manhã e pode caminhar tranqïlamente, sem medo. É ou não é uma nmaravilha?

Bem, sem querer ficar de macaca de auditório dos europeus, vou dar aqui mais algumas opiniões sobre o que vi e senti nestes 10 dias de visita à Costa Azul Francesa.

CALOR – Caro colega, estava um calor de lascar. Mesmo quem vive lá disse pra mim que estava muito mais quente que o normal nesta época do ano. A sorte é que em todo lugar que a gente ia tinha ar condicionado. Principalmente no nosso quarto de hotel. A gente deixava ligado direto e era a coisa mais gostosa do mundo entrar nele.

TECNOLOGIA – Outro assunto que a Europa está muito na frente. Mesmo em um hotel simples como o nosso, o quarto era muito bonito, bem cuidado, todo novinho. O ar condicionado era daqueles que a gente controla por controle remoto, tinha internet sem fio e uma televisão digital. Não sei o que é nada disso, mas meu filho do coração me disse que é tudo muito chic. Fiquei sabendo até que na Europa já existe videofone, um telefone que você vê com quem está conversando, coisa que a gente via lá pelos anos 60 no desenho dos Jetsons.

PRAIAS – Taí uma coisa que a gente não fica devendo nada pra eles. Pelo contrário. Pra você ter uma idéia, caro colega, as praias de Nice, onde eu e meu filhote querido fomos passear no domingo, são totalmente de pedra. Isso mesmo, pedra. Não tem um grãzonho de areia sequer. E a inda fica lotada, cheia de gente se divertindo. Deus me livre!

Se o Brasil tivesse um décimo da capacidade que eles têm de desenvolver o turismo, a gente estaria numa situação muito diferente, pode ter certeza. O Brasil seria primeiro mundo, só com o dinheiro que entraria através dos turistas. É claro que nossos políticos teriam de fazer uma forcinha e não meter a mão em tudo, deixar sobrar um pouquinho para nós. Será que eles fariam tamanho sacrifício?

BANHEIROS – Desculpe, caro colega, pela fixação no assunto. Mas acredito que aí foi onde encontrei as maiores diferenças culturais em minha viagem. Você já viu nos posts abaixo alguns comentários. Faltou eu falar dos banheiros públicos. Eles ficam na rua e você paga 40 cents de euro para usar. Lá dentro é tudo limpinho. Você usa e sai. A porta se fecha e eu ouvi dizer que ele enche de água para limpara tudinho. Achei muito interessante. Além disso a aparência do banheiro é a mesma que a das lixeiras. Acho que é pela coincidência dos temas.

EDUCAÇÃO – Os franceses em geral são pessoas educadas. Mas basta eles começarem a trabalhar como garçons para que se transformem em verdadeiras feras. Ficam grosseiros, mau-humorados e cheios de confiança e donos de si. Achei engraçado. Enquanto no mundo inteiro o atendimento está cada vez mais aprimorado em busca de clientes, parece que eles fazem questão de maltratar e esnobar quem lhes paga o salário. É verdade. O Brasil não é tão ruim assim.

Para terminar, gostaria de lembrar uma frase do maestro Tom Jobim, que tão a propósito deste desencanto que toma conta dos brasileiros quando estão num país mais desenvolvido, disse com muita sabedoria: "Nova York é bom mas é uma m...! O Brasil é uma m... mas é bom!". Fim de papo.



 Escrito por Sarah Szklo, mãe orgulhosa às 15h36
[Comente] [envie esta mensagem]




ÚLTIMO DIA EM CANNES

Caro colega do Blog da Sarah, chegou finalmente ao fim o Festival de Publicidade de Cannes e eu finalmente vou poder passear um pouco com meu filhote. Não conseguimos passagem para mais cedo e teremos de ficar aqui até segunda-feira. Não estou reclamando, longe de mim. Ao contrário, meu filhote querido está um pouco cansado e agora vou poder cuidar dele. Ele só está um pouco preocupado com o curso de redação que deveria começar na terçca-feira mas vai ter de adiar para quinta. Só dois dias não vai fazer diferença, não é mesmo?

Para terminar a minha visita à Cannes resolvi mostrar aqui no meu blog os 4 melhores hotéis da cidade, para o caso de você passar por essa região algum dia. Aqui vai.


CARLTON


MAJESTIC


MARTINEZ


DE FRANCE

Adivinhe em qual a gente ficou hospedado.

Nos próximos dias, estarei cuidando do meu filhote e na volta falarei mais um pouco da nossa viagem e voltarei a comentar sobre as notícias do momento. Espero que o Brasil ainda esteja no mesmo lugar e que possamos voltar para nossas casas e retornar às nossas vidinhas.

Foi um imenso prazer poder compartilhar com você a minha viagem. Espero que você tenha gostado, se divertido e se informado tanto quanto eu. Adieu!



 Escrito por Sarah Szklo, mãe orgulhosa às 10h15
[Comente] [envie esta mensagem]




QUINTO DIA EM CANNES

Caro colega do Blog da Sarah, bonjour. Hoje, vou falar de comidinhas. Nossa, como esse pessoal come bem aqui. Na foto acima, você vê uma das especialidades da cidade, que são estes pratos suspensos com frutos do mar. Pra quem gosta é um prato cheio, literalmente. Eu e meu filhote do coração de-tes-ta-mos. Não podemos nem sentir o cheiro. Às vezes até imagino que foi por causa dessa comida que os franceses inventaram o perfume.

O lugar mais gostoso de Cannes para quem não faz muita questão de nouvelle cousine é a famosa La Pizza. Esta aí em cima custa "apenas" 11 euros e é uma delícia. E uma curiosidade: aqui não se fazem aquelas pizzas tamanho família que a gente vê aí no Brasil. São sempre individuais. Apesar de ser um povo com bastante consciência coletiva, eles preferem não criar atritos desnecessários tendo de dividir uma pizza.

Desculpe a má qualidade da foto, mas eu não entendo neris de pitibiriba de fotografia. Este lugar é o Le Suquet (lê-se Lê Suquê). É uma ladeirinha na parte antiga da cidade onde estão os restaurantes que a maioria dos publicitários freqüenta no jantar. Um brasileiro, há tempos, apelidou o lugar de Perolin (Lê-se Pelorã). E o nome pegou, mas só entre nossos conterrâneos. Dizem até que um dia um  brasileiro perdido perguntou a um francês onde ficava o Pelorin e continou perdido, já que o sujeito nunca havia ouvido falar no tal lugar. Um jantar nos restaurantes de lá custa uma média de 40 euros por pessoa. Deus me livre. Já foi o tempo que meu filhote podia se dar a esses luxos.

E não é que aqui tem até restaurante Kasher para os judeus mais exigentes? Mas eu e meu precioso não comemos essa comida. E muito menos aqui em Cannes, seria como vir para a França e comer no McDonalds.

Falando em McDonalds, aqui também tem um. Mas aposto que você já imaginava, não é mesmo? Até porque a gente sabe que não existe lugar no mundo onde não tenha pelo menos uma lojinha.

As frutas aqui também são lindas. Meio sem gosto, é verdade, mas o visual é maravilhoso. Se você não gosta de frutas, pelo menos serve para enfeitar a cidade.

Falando em enfeitar, a cidade é muito bem cuidada, nos mínimos detalhes. Por onde você passa tem flores e plantas lindíssimas e isso deixa uma sensação muito gostosa na gente. É claro que isso custa dinheiro e não é qualquer cidade que tem este cuidado todo. Essa foto foi tirada em frente ao Hotel Martinez, um dos mais chics da cidade. O seu bar no térreo é o lugar onde os publicitários de todo mundo se encontram no final da noite.

Este é o Bar do Martinez. A partir da meia-noite começa a chegar o pessoal que foi jantar. Aqui acontece um fato muito curioso. Como escurece muito tarde (mais ou menos as 10 da noite) a sensação de que ainda é cedo é muito grande. Por isso as pessoas vão jantar tarde e ficam aqui no bar até 3, 4 horas da manhã. Menos o meu filhote, porque eu não deixo. Imagine voltar para o hotel de madrugada. O problema deste bar também são os preços. Uma cerveja em garrafa pequena custa 9 euros. Isso mesmo que eu disse: 9 euros uma cervejinha. É caro até para os padrões europeus. Por isso as pessoas estão começando a mudar de bar. Atravessando a rua, tem um na esquina que é bem mais barato. Cobra pela mesma cerveja apenas 7 euros.

Olha como o lugar fica lotado. Chega a fechar a rua para os carros passarem. Bem, caro colega, como você pode ver, estive inspirada e tirei muita fotografia e falei de muitas coisas. Espero que você tenha gostado e conhecido um pouco da nossa viagem. Amanhã eu volto com as últimas notícias aqui de Cannes. Adieu, mon amie.



 Escrito por Sarah Szklo, mãe orgulhosa às 11h11
[Comente] [envie esta mensagem]




QUARTO DIA EM CANNES

Caro colega do Blog da Sarah, bonjour. Mais um dia de nossa aventura aqui na Costa Azul. Estou me divertindo muito e me informando também. Às vezes a gente tem uma visão errada das coisas e precisa conferir pessoalmente. Por exemplo, você imaginava que aqui na França, um dos países mais ricos do mundo, também tem sem-teto? Ainda mais aqui em Cannes, uma cidade visitada por milhonários, publicitários e suas mães? Olha só a foto que eu tirei... É, caro colega, a coisa está feia no mundo inteiro. Triste, viu?

Falando em pobreza, não tem como não pensar no meu querido e amado filho, tadinho. Não paro de pensar em maneiras de resolver o problema dele. Aí eu reparei nos táxis aqui desta região. Só carrão. E os motoristas bem apessoados e educados. Devem ganhar um bom dinheiro, afinal, como comprar um carro destes? Para você ter uma idéia, caro colega, o táxi do aeroporto de Nice até Cannes custou 85 euros, ou seja, uns 260 reais. Ah, se meu filho fosse motorista de táxi na Costa Azul, eu seria a mãe mais feliz do mundo!

Falando em meio de transporte, um dos mais utilizados por aqui é a lambreta. Essa aqui é das antigas, mas tem umas bem grandes e modernas. Até as senhoras de mais idade usam. Precisa ver que gracinha, de capacete e tudo.

E olha o tamanho deste carro! Acho que eles fizeram assim por causa da largura das ruas. Meu filhote é muito grande, acho que não conseguiria nem entrar. E, não por acaso, chama-se Mini. Mas seria engraçado, não é mesmo? O Máximo dirigindo um Mini?

Bem, caro colega, por hoje é só. Au revoir!



 Escrito por Sarah Szklo, mãe orgulhosa às 10h51
[Comente] [envie esta mensagem]




TERCEIRO DIA EM CANNES

Caro colega do Blog da Sarah, bonjour. Uma produtora de filmes brasileira distribuiu por todos os brasileiros este preservativo personalizado. Não entendi porque. Meu filho querido, por exemplo, não precisa. Vai usar com quem?

A praia aqui de Cannes não é grande coisa não. Comparada com as que nós temos no Brasil chega a ser até covardia. E a prefeitura não ajuda muito. Aqui as praias têm donos: os hotéis. Só os pedacinhos mais mixurucas são liberados para os pobres mortais que não têm dinheiro para pagar diárias que podem chegar a 900 euros. Acima, a praia dos pobres.

E essa é uma praia de rico. Olha como é estreitinha e eles usam cada espaço livre. Se você notar bem, tem até um  piso de madeira que leva a pessoa até a sua fileira sem precisar sujar os pés na areia. Gente fina é outra coisa, não é mesmo?

Aqui na Europa a coisa mais comum são as mulheres fazendo topless. Mas o curioso é que só vi pessoas mais velhas fazendo. As jovenzinhas estavam todas usando a parte de cima do biquini. Eu também não tive coragem. Vai que algum amigo do meu filho do coração me vê, Deus me livre! Vai ficar pegando no pé dele o resto da vida.

Outra coisa curiosa que acontece aqui é que as pessoas vão de roupa até a praia e se trocam lá, na frente de todo mundo. E não fica ninguém olhando, apontando, fazendo chacota. Realmente eu admiro demais o povo europeu. Eles são muito civilizados e têm um profundo senso de cidadania.


Como eu também sou filha de Deus, estou aproveitando bem o meu passeio. Enquanto meu filhote de ouro fica lá trabalhando, eu arrumo alguma coisa interessante para fazer. E o bom é que sempre consigo alguém para me fotografar.

Bem, é isso, meu caro colega. Amanhã estarei de volta. Adieu.



 Escrito por Sarah Szklo, mãe orgulhosa às 08h50
[Comente] [envie esta mensagem]




SEGUNDO DIA EM CANNES

Caro colega do Blog da Sarah, bonjour! Mais um dia maravilhoso aqui em Cannes ao lado do meu filhote do coração. Ah, como estou feliz! Na verdade, eu não estou muito junto do precioso. Como eu disse ontem, ele fica o dia inteiro assistindo filmes no Palais. Olha o crachá dele! Eu não posso nem entrar porque não fiz inscrição. É caríssimo. Acho que custa uns dois mil euros. Meu querido não pagou porque está inscrito como jornalista, o sortudo. Mas mesmo se eu pudesse pagar, não sei se iria querer. Não entendo neris de pitibiriba de publicidade. Até hoje não sei direito o que meu filho faz...

A PRIVADA ECOLOGICAMENTE CORRETA - No nosso hotel existe um aparelho sensacional no banheiro. O botão de descarga da privada tem duas alternativas. Se você fizer xixi, aperta a bolinha pequena e a descarga tem menos água. Se faz cocô, aperta a bolinha grande e a descarga é bem maior. Coisa de país civilizado, economizando água de forma simples e inteligente.

TIRO AO ALVO - Meu filhote me disse que uma vez viu no aeroporto de Amsterdã uma invenção genial no banheiro masculino. Pintaram uma mosquinha dentro da privada num local estrategicamente definido. Se o jato de xixi acertar exatamente em cima da mosquinha, não espirra para fora da privada. É uma grande idéia. Não precisa nem explicar. Todo homem nasce geneticamente programado para acertar mosquinhas com seu xixi.

Já no assunto "banho" os franceses são uma negação. Parece que eles nunca ouviram falar em ducha. Eles usam um chuveirinho bem sem-vergonha. No nosso hotel ainda é um pouco melhor porque existe um adaptador para prender o tal chuveirinho. Mas olha como o espaço dentro do box é pequeno. Mal dá pra gente se ensaboar. Se meu querido não tivesse emagrecido nos últimos tempos acho que ele nem caberia lá dentro.

Em geral, você precisa segurar o chuveirinho com uma mão e se lavar com a outra. Isso dentro de uma banheira sem cortina. O banheiro fica todo alagado e o banho é uma das coisas mais complicadas do mundo.

Meu filhote fala que deve ser por isso que eles têm a fama de não gostar de tomar banho. Na verdade é um mistério. Será que eles não gostam de tomar banho porque o chuveiro é assim ou o chuveiro é assim porque eles não gostam de tomar banho? Como diz o outro, essa é uma pergunta que não quer calar.

Bem, espero que você esteja gostando do meu Blog em Cannes e continuem me visitando. Amanhã tem mais. Um beijo.



 Escrito por Sarah Szklo, mãe orgulhosa às 09h01
[Comente] [envie esta mensagem]




PRIMEIRO DIA EM CANNES

Caro colega do Blog da Sarah, bonjour! Eu e meu filhote de ouro estamos aqui direto de Cannes e estamos adorando. Mas a aventura começou ainda no Brasil. Fomos trocar os nossos pobre reais por euros e as casas de câmbio no aeroporto exigiam o CIC para poder fazer a troca. Mas quem leva CIC para viajar para fora do país? Foi o maior aperto já que o avião estava para sair. Finalmente conseguimos alguém que aceitava apenas o número e não o documento. E fomos para Roma.

Em Roma nem chegamos a sair do aeroporto. Duas horas depois tomamos um avião para Nice e de lá um táxi para Cannes. Problemas de hotel. Até sábado de manhã não tínhamos conseguido reservas, já que nesta época é tudo lotado. Mas um anjo da guarda conseguiu para nós um hotel muito bom, onde meu filho sempre fica, mas só até quarta-feira. Depois, vamos ter de encontrar outro. Mas eu confio em meu anjo. Na foto acima, a avenida principal de Cannes, a Croisette. Dia lindo, como você pode ver.

Olha o Palais aí, gente! Se fala palé. E aí que meu filho vai passar boa parte do tempo assistindo aos milhares de comerciais e campanhas do mundo inteiro. É o mesmo lugar onde acontece o Festival de cinema. Chic, meu garoto, né?

Tem uma empresa que não sei qual é no Festival que está fazendo uma divulgação diferente com estas meninas. Meu filho do coração, num ataque de machismo, disse que para ele essas são o tipo da mulher perfeita: já vem com televisão. Nem parece o filho que eu criei. Bem, caro colega, amanhã eu volto com mais novidades. Au revoir!



 Escrito por Sarah Szklo, mãe orgulhosa às 10h01
[Comente] [envie esta mensagem]




U-LA-LÁ

Como é linda a Riviera!

Caro colega do Blog da Sarah, é com imenso prazer que eu anuncio que eu e meu adorado filho estaremos partindo amanhã, sábado, rumo à maravilhosa cidade de Cannes. Ele foi convidado para fazer a cobertura do Festival Internacional de Publicidade e, é lógico, eu vou com ele.

Se eu não for, quem vai arrumar as malas, ver se ele levou tudo o que precisa, conferir se ele vai escovar os dentes e tomar banho todos os dias. Sabe como é, caro colega, os franceses têm fama de não gostar muito de tomar banho. Vai que meu filhote pega essa mania, não é mesmo?

Sem contar que eu já ouvi falar que o povo que vai para este festival bebe muito e participa de muitas festas. Meu precioso não vai fazer uma coisa nem outra. Só por cima do meu cadáver.

Por isso você vai poder conferir aqui tudo o que estiver acontecendo. Como eu não entendo neris de pitibiriba de publicidade, vou tentar passar para você as curiosidades que eu encontrar por lá. Mas se precisar falar um pouquinho de publicidade, tenho certeza que meu filho adorado vai me ajudar.

Começa no domingo e vai até sexta-feira que vem. Depois nós vamos passear um pouco pela Riviera Francesa. E pode deixar que eu vou contar tudinho o que estiver acontecendo.

Se você quiser ler o que o mau querido vai escrever, procure nos jornais O Estado de São Paulo e Jornal da Tarde.

Au revoir, mon ami!



 Escrito por Sarah Szklo, mãe orgulhosa às 15h50
[Comente] [envie esta mensagem]




O POVO NA TV

Atirando pra todos os lados

Caro colega do Blog da Sarah, que confusão está aprontando este Roberto Jefferson, não?

Eu me lembro deste careta muito antes de ele ser da tropa de choque do Collor. Ele era o advogado que aparecia num programa chamado "O povo na TV', que entre suas estrelas estavam Serginho Mallandro, Wagner Montes e companhia, só para você ter uma idéia do nível. Era um programa do tipo que a Marcia Goldschmidt faz hoje, mas bem mais popular e apelativo.

Pois bem, o Doutor Roberto aparecia para dar um parecer legal para as questões apresentadas no programa. Ele era gordinho naquela época. Mas acho que foi por causa do programa que ele conseguiu começar a sua carreira política.

Curioso é que, de uma hora para outra, como se fosse um surto psicótico, ele passou a ser bonzinho, honesto e resolveu denunciar tudo de errado que ele vê na política brasileira. Caro colega, imagine a promessa que fizeram pra ele e não cumpriram para que ele tomasse uma atitude dessas. Dá até arrepio de imaginar as negociatas que são feitas todos os dias pelos corredores do poder.

Ainda bem que meu filho de ouro não se meteu em política. Um menino tão puro e inocente seria triturado em pouco tempo. Ou, Deus me livre e guarde, morto por levar sua dignidade até o fim.

Fico pensando nas mães destes caretas, do Roberto Jefferson, do José Dirceu, do Lula e de muitos outros, que desgosto. E ainda tem gente que tem pena de mãe de juiz de futebol...



 Escrito por Sarah Szklo, mãe orgulhosa às 11h24
[Comente] [envie esta mensagem]




ENTREVISTA COM O GÊNIO DA RAÇA

Meu netinho!

Caro colega do Blog da Sarah, devagarzinho eu e meu filhote do coração vamos voltando ao trabalho. Eu aqui e ele no seu site maravilhoso. Hoje, por exemplo, ele publicou uma entrevista sensacional que fez com o Max, o seu cachorro, a quem eu chamo carinhosamente de "meu netinho".

Esse careta é muito inteligente. E tem gosto refinado também. Quando vem me visitar, come cenoura, banana e fica no nosso pé pra ver se não sobra mais alguma guloseima.

Se eu fosse você, corria já pro site para ler esta entrevista que juntou dois grandes intelectuais. O Roger do Ultraje a Rigor que me desculpe mas em matéria de inteligência que nem o meu filho querido e meu netinho fofo não tem ninguém não senhor. Vai lá!



 Escrito por Sarah Szklo, mãe orgulhosa às 11h24
[Comente] [envie esta mensagem]




POUT-POURRI DE NOTÍCIAS DO FUTEBOL

Caro colega do Blog da Sarah, tanta coisa acontecendo no mundo do futebol que eu resolvi comentar tudo de uma vez. Eu, na verdade, nem gosto muito de futebol e não entendo neris de pitibiriba, mas como meu filho maravilhoso ama de paixão este estranho esporte, eu faço um esforço para tentar mostrar algum interesse.

Bem, vamos ao que interessa:

1) Fiquei imaginando qual seria a resposta do Ronaldinho quando o Lula disse que o craque estava mais gordo do que ele. É óbvio que ele só pensou na resposta e riu, como se deve fazer quando pessoas poderosas fazem piadas perto da gente, mesmo que sem graça. Ele nem é maluco de falar o que pensa, não é mesmo? Mas deve ter sido algo mais ou menos assim: "E você está está perdendo muito mais chances de dar alegria ao povo brasileiro do que eu!".

2) O que será que o Maradona falou para o Ronaldinho? Que admira muito a carreira dele?

3) Ah, esses filhos acabam com a gente, não é mesmo? Não deve mesmo ser fácil ser filho de uma pessoa tão famosa e adorada como o Pelé. O careta fica se sentindo muito pouco perto do pai. E aí vai para as drogas. E o mais triste para o Pelé deve ser o seu próprio filho tomar um rumo diferente do seu e seguir os passos de seu maior rival histórico: o simpático Maradona.



 Escrito por Sarah Szklo, mãe orgulhosa às 12h04
[Comente] [envie esta mensagem]




TAMBÉM QUERO MESADA!

Mesada pra todo mundo!

Caro colega do Blog da Sarah, mais uma vez o nosso país mergulha numa crise institucional. É impressionante como nossos políticos e governantes não conseguem ficar longe de escândalos. Parece que têm ímã. É corrupção pra tudo quanto é lado. A tal da "consciência política" há muito já foi esquecida e o negócio agora é "cadê o meu?". Até o PT que a gente acreditava que tinha um pouquinho de diferença dos outros se mostrou, na prática, pior que os outros.

Todas as acusações que eles faziam ao outro governo, todas as obstruções que eles fizeram, todos os escândalos que quiseram apurar, tudo parece um xerox. Pessoas como o Genoíno que a gente acreditava ser inquestionável agora passa seus dias tentando explicar o inexplicável.

Esse careta, o Roberto Jefferson, que foi da tropa de choque o Collor e agora é da tropa de choque do Lula, está fazendo o maior estrago. Imagine se ele fosse aliado de Fernando Henrique no outro governo o que o PT teria feito.

Na foto acima estão as pessoas que, ao saber de todas as falcatruas, se mobilizaram para pedir mesada ao PT. Aliás, eu também quero. Meu filhote do coração tão necessitado de ajuda financeira bem, que poderia receber essa forcinha do partido dos trabalhadores. Nome que tem feito muito juz à organização. Como eles estão trabalhando, não. Para impedir CPI's, explicar escândalos, programar as viagens do presidente, blindar o Zé Dirceu e muitas outras atividades trabalhistas.



 Escrito por Sarah Szklo, mãe orgulhosa às 12h43
[Comente] [envie esta mensagem]


© 2004-2007 Ópera Bufa Editora - Todos os direitos reservados